HOME BLOG CONTATO INDIQUE ESTE SITE
 
Área:
CARO LEITOR | ver comentários |
Título: O Luisinho que virou Lula
Autor: Rodolfo C. Martino - publicado em 01/11/2002
 

"Este País vai se transformar no país do diálogo" (Luiz Inácio Lula da Silva)

01. O presidente chamado Esperança veio ao Ipiranga na manhã de quarta. Provocou um alegre tumulto em frente à sede de Partido dos Trabalhadores e por onde andou. Fez a barba com o leal Fernando (que garantiu que o presidente eleito é só um pouquinho vaidoso), almoçou na Cantina do Mário e o garoto Bruno Tadeu Saiani, que foi atingido por uma bala perdida, em 30 de agosto, durante um assalto nas imediações da rua aos Patriotas.

02. O presidente também se chama Lembrança sempre que vem ao Ipiranga. Foi aqui, mais precisamente na Vila Carioca, que passou a infância e a juventude. Jogou bola em times varzeanos como o Cruzeiro. Divertiu-se nas concorridas sessões dos times Anchieta e Samarone. Não dá para esquecer o Ipiranga. Tenho um carinho especial por esse lugar, repetiu inúmeras vezes às pessoas que foram cumprimentá-lo.

03. Foram tantas e tão entusiasmadas que houve momentos em que o presidente precisou se chamar Paciência. Mas, e que conheceram foi um senhor chamado Sorriso.

04. Mas, o presidente, para alguns ipiranguistas, na verdade é chamado de Emoção. Quem o conhece assim? Ora, os velhos companheiros da Vila Carioca, como Olegário Soares, que ainda hoje trabalha na mesma Metalúrgica Marte, onde o ainda menino Luisinho começou sua vida de metalúrgico e a trajetória que mudou a História do Pais. Ambos ficaram décadas sem se ver. Mas um dia, reencontraram-se num comício. -- Ele veio ao meu encontro e nos abraçamos. A emoção foi grande. Éramos amigos. Lembro o dia em que ele feriu o dedo no torno. Foi muito triste. Hoje, ele está rodeado de muitos companheiros, que é como todos se tratam no partido. Mal, eu fui o primeiro.

05. Aliás, o próprio Olegário reconhece que o presidente em todos os momentos sabe chamar Amizade. Sua história comprovas a coerência e os propósitos de vida. Ele nunca negou sua condição de operário, de metalúrgico, de pernambucano do sertão de Caetés. E é para todos os brasileiros que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer governar. Para isso, tem o aval de 52 milhões de votos. Na verdade, desde domingo, o País voltou a se chamar Nação, mas atende com muito mais confiança e alegria quando o chamam de Todos Nós.

 
 
COMENTÁRIOS | cadastrar comentário |
 
 
© 2003 .. 2017 - Rodolfo Martino - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Sicca Soluções.
Auto-biografia
 
 
 
BUSCA PELO SITE