HOME BLOG CONTATO INDIQUE ESTE SITE
 
Área:
CARO LEITOR | ver comentários |
Título: De amigos e notícias...
Autor: Rodolfo C. Martino - publicado em 14/12/2001
 

"Nunca ande pelo caminho traçado, pois ele conduz somente até onde os outros foram" (Alexandre Grahan Bell)

01. Difícil a vida de cronista. Havia planejado falar, nesta coluna, de dois velhos e bons amigos, que não vejo há sei lá quanto tempo, e que vivem dias especialíssimos. O doutor Antônio Crispin Pinto casa hoje o filho Fábio e o doutor Milton Camisa 10 Bigucci completa redondos 60 anos em plena forma no próximo dia 19. Filhos ilustres do Ipiranga, são de origem humilde, mas tornaram-se, mercê do próprio esforço e dedicação, homens bem-sucedidos em suas carreiras -- Crispin é advogado e Bigucci, construtor. São profundamente compromissados com a vida social e política do País e fizeram do Ipiranga pólo de profícuas atuações nas áreas públicas. Crispin foi um dos mais notáveis presidentes do Clube Atlético Ypiranga e Bigucci idealizou e criou o CAMP Ipiranga, entre outros feitos. Ambos bem que mereceriam todo espaço desta coluna -- até pela fama de craques de bola que possuem e num tempo em que se amarrava cachorro com lingüiça -- mas, fica para uma próxima vez.

02. E fica para uma próxima vez porque os assuntos da semana lotam o noticiário dos jornais e, invariavelmente, de uma forma tão lamentável. A onda de seqüestros cresce a cada dia -- e mostra que o País vive a um passo da barbárie. Esse tipo de crime hediondo, sob todos os aspectos, volta às manchetes não apenas porque o publicitário Washington Olivetto é vítima de um deles. Mas, pelos índices que alcançam em todo o País. Trate-se do tipo de crime que mais cresce a Polícia não tem sequer estatísticas exatas sobre essas ocorrências, pois não qualifica os famigerados seqüestros-relâmpagos como seqüestros nos boletins de ocorrências, e sim como assalto, roubo. Ou seja, a situação é bem mais grave do que se imagina...

03. Assim como é gravíssima --e revela uma das mais profundas chagas de nossa sociedade -- a denúncia do Jornal Nacional e do Diário de S.Paulo sobre o envolvimento de policiais no comando do tráfico de drogas na Cracolândia no centro de São Paulo. Durante 36 dias, os repórteres acompanharam as investigações sigilosas do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado e flagraram a ação de cinco investigadores que estariam usando prostitutas e menores para vender droga na região. O Ministério Público encaminhou à Justiça o pedido de prisão temporária dos acusados e o diretor do Departamento de Narcóticos da Polícia Civil de São Paulo, Marco Antônio Ribeiro de Campos, garantiu que todos serão afastados imediatamente das funções.

04. No plano internacional, continuam os conflitos entre israelenses e palestinos e agora parece que, de forma incontrolável, têm contornos de guerra declarada -- o que representa um retrocesso para a Humanidade. Outra questão: a frase atribuída a Bin Laden de que não imaginava que o atentado de 11 de setembro conseguisse destruir as duas torres do WTC e fazer tantas vítimas. Mas, ficou feliz com o resultado final. A caça a Bin Laden continua, mas a almejada paz revela-se a cada dia mais e mais distante de nossas vidas.

05. Aqui, no Cone Sul, vem a notícia de que os aposentados argentinos, que recebem de 200 a 2000 dólares, ficaram sem benefícios nesse início de dezembro. Pode ser que recebam na próxima semana. Quem ganha mais do que isso, só em Janeiro. O Pais está uma panela de pressão -- pronto a explodir em movimentos populares. Falida, com sua indústria sucateada pela globalização e o comércio por um fio, a Argentina vive uma crise sem precedentes e teme e desvalorização da moeda e o retorno da hiperinflação. Pior: sem cumprir o plano de metas do Fundo Monetário Internacional, não terá remessa de dólares tão cedo. Não há como negar. O espatifar da Economia argentina terá reflexo em todo o continente que, de uma forma ou de outra, já padece dos efeitos colaterais de uma globalização desordenada e totalitária.

06. Triste dezembro, a quanto és semelhante a outros tantos que se passaram e prenunciaram, em meio aos folguedos natalinos, mudanças, conquistas e dias melhores. Ainda bem que a coluna começa com exemplos de ipiranguistas empreendedores e socialmente comprometidos com o novo. Pela luta e por acreditarem, ambos nos deixam a sincera impressão de que nem tudo está perdido... E o melhor a fazer é retomar e esperança a cada manhã.

 
 
COMENTÁRIOS | cadastrar comentário |
 
 
© 2003 .. 2017 - Rodolfo Martino - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Sicca Soluções.
Auto-biografia
 
 
 
BUSCA PELO SITE