Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Crônicas de Viagens – A caminho de Nice

Fotos: Arquivo Pessoal

35 – E o estádio canta Aquarela do Brasil…

Na estrada rumo a Nice faço um inventário musical da viagem até então.

A saber:

1 – Michel Teló foi a trilha sonora do café da manhã do primeiro dia, no hotel em Marselha. Desconfio que a moça do hotel onde se hospedava uma penca de brasileiros quis nos fazer um agrado. O clip de Ai Se Eu Te Pego… ia e voltava na TV do salão.

2 – Em Arles, já lhes disse em post anterior, o dono da pousada nos brindou com a execução de um CD em que um cantor/compositor português interpretava Vinicius de Moraes – e inclusive mudava a estrutura melódica de algumas canções. Achei o patrício abusado – mas não posso dizer que ficou ruim.
3 – Em um restaurante não lembro onde, o sistema de som alegrou nosso almoço com a versão francesa de Meu Amigo Charles Brow, lembram do samba divertido de Benito de Paula? Pois é… Ele mesmo. Os caras até que têm certo balanço.

4 – Na TV, vejo o comercial de uma operadora de telefonia que usa uma velha canção de Wilson Simonal como trilha para o jingle. “Nem Vem Que Não Tem”…

5 – Um single do dueto do Seo Jorge com a Ana Carolina  tocou no rádio do carro num programa de música latina.

6 – A indefectível Mas Que Nada, de Ben Jor (gravada em 1963, no antológico  álbum Samba Esquema Novo), apareceu em lugares distintos quatro ou cinco vezes. A versão funkeada de Sérgio Mendes é um clássico para os europeus. Mas, ouvi também a versão de um cantante francês não identificado, desafinado que só. Valeu a intenção, vá lá…

A música popular brasileira ocupa espaço legal nas rádios e nos corações dos europeus – e, quando estamos fora, sentimos um misto de orgulho e emoção. Umas mais, outras menos; por vezes, até independe do nosso gosto pessoal por este ou aquele gênero.

Dias depois, ainda em Nice, o que mais me tocou foi ouvir acordes de Aquarela do Brasil cantado pela torcida durante o jogo Nice 5 x Valecienne 0. Choveu pra caramba naquela tarde de domingo em que o transtornado aqui resolveu fazer um programa diferente – assistir a uma partida do campeonato francês – e quase congelou, molhado que só.

Apesar da goleada, o jogo não foi lá aquelas coisas. O frio e a chuva em nada ajudaram, De emocionante mesmo foi ouvir os gringos entoarem em coro:

La…laralaralara…lará…
La…laralaralara…lará…
La…laralaralara…lará…
La…laralaralaralaaaaaaaa….
Niceeeee… Niceeee…

….

* Baseado em texto originalmente publicado em 30/01/2013

 

 

 

 

 

 

signature

Ainda nenhum comentário.

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *