HOME BLOG CONTATO INDIQUE ESTE SITE
 
Área:
CARO LEITOR | ver comentários |
Título: O exemplo de padre Benno
Autor: Rodolfo C. Martino - publicado em 24/11/2000
 

"O homem não vive das coisas, mas do sentido das coisas" (Saint Exupéry)

01. O bairro de São João Clímaco está de luto. O padre Benno morreu, às 11 horas desta quarta-feira, no Hospital Beneficência Portuguesa. Ele estava internado há uma semana por complicações e deficiência cardíacas. Seu corpo foi velado na igreja de São João Clímaco, onde por 39 anos foi pároco e atendeu à comunidade. O enterro realizou-se na tarde de ontem, no Cemitério Arcoverde, com a presença de uma multidão de fiéis. A missa de sétimo dia será na própria igreja, quarta-feira às 20 horas.

02. O registro da notícia neste espaço tem sua razão de ser. Costumeiramente, esse nosso encontro semanal é dado a reflexões outras que, mal e mal, tegiversam sobre o dia-a-dia de todos nós. Quase sempre batemos de frente com a insensibilidade de nossos governantes para as coisas da vida do povão. Uma crítica, um comentário, um olhar mais alongado. Um punhado de letrinhas que pretende, ainda que modestamente, diminuir o fosso que existe entre os que estão encastelado no Poder e o homem comum.

03. É neste contexto, aliás, que entra o dignificante exemplo do alemão Benno Hubert Stollenwerq, que adotou São João Clímaco como sua pátria. Ele chegou em 1961, quando aquele arrebalde do Ipiranga começava a ganhar contornos próprios, de bairro mesmo. As chácaras que ali existiam davam espaço a loteamentos, onde trabalhadores humildes construíam -- em mutirões familiares nos finais de semana -- a tão sonhada casa própria. Padre Benno tinha 32 anos à época e, de forma bem efetiva, deu uma contribuição inestimável para o desenvolvimento da região. Sustentou seu rebanho -- permita-me tomar emprestado a imagem bíblica do pastor e seu rebanho, pois foi bem assim que aconteceu -- com apoio espiritual, mas também, e principalmente, moral, impregnando-o com determinação e coragem.

04. No mínimo, três gerações de moradores de São João Clímaco aprenderam a vivenciar os conceitos de religião e vida comunitária pelas palavras firmes do padre Benno. Nos últimos anos, era referencial obrigatório para todos que queriam saber um pouco mais sobre a história daquele bairro. Assim como foi, ao longo de sua vida, referencial certo para quem procurou abrigo, conforto e, por que não?, esperança em dias melhores.

05. Na mesma quarta-feira, assistia à inauguração do novo campus da UniFai na Vila Mariana e ouvi de uma das senhoras presentes cometário sobre o importante papel dos religiosos quando sabem unir fé e espiritualidade à ação social em prol do bem comum. Há quem veja aí princípios de cristandade. Outros chamam essa fusão de fraternidade. Mais amplamente, existem os que preferem o termo generosidade. Tenha a denominação que quiser, chegamos a conclusão que essa alquimia é fundamental para que o País tenha cidadãos mais conscientes e uma sociedade mais justa.

06. Naquele exato momento, não sabíamos da morte de padre Benno. Havia um tom de informalidade no bate-papo. Não sabíamos, mas falávamos dele e de sey inestimável legado para a sociedade.

 
 
COMENTÁRIOS | cadastrar comentário |
 
 
© 2003 .. 2017 - Rodolfo Martino - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Sicca Soluções.
Auto-biografia
 
 
 
BUSCA PELO SITE