HOME BLOG CONTATO INDIQUE ESTE SITE
 
Área:
CARO LEITOR | ver comentários |
Título: Loyola dançou...
Autor: Rodolfo C. Martino - publicado em 01/08/1997
 

01. Era só uma questão de tempo. Todos sabiam, nos corredores planaltinos, que o então presidente do Banco Central, Gustavo Loyola, não se seguraria por muito mais tempo na honrosa função. Mais dia, menos dia, a demissão aconteceria -- como, aliás, acabou ocorrendo nesta terça-feira, para felicidade geral do governo FHC.

02. Vale lembrar que a cabeça de Loyola estava a prêmio desde junho de 95. À ocasião, defendeu a privatização do Banespa, sob intervenção federal. Embora em perfeita sintonia com os padrões neoliberais, a decisão bateu de frente com a vontade social-democrata do governador Mário Covas, um dos raros líderes tucanos que ainda não se deixou seduzir pelo canto da sereia eleitoral do PFL.

03. O desgaste, a partir de então, foi inevitável. Até porque o ministro da Fazenda, Pedro Malan, também fazia muito gosto numa eventual mudança. Reforçaria -- e muito -- sua posição (dele, Malan) no governo se um outro Gustavo ocupasse o cargo em qualquer eventualidade. Foi o que se sucedeu. Gustavo Franco, o escolhido, assume e já se sabe que, como um dos articuladores da política cambial, não haverá qualquer alteração nas diretrizes básicas da política econômica que aí está. E que, na verdade, dá sustentação a todos os derrames da administração Fernando Henrique.

04. Enquanto a estabilidade econômica se preservar no patamar do suportável, o governo continuará cantando loas e proas aos próprios feitos e, com certo ar de enfado, vai se pronunciar sobre a voz rouca das ruas que pede justiça social (em forma de emprego, salário digno, saúde, segurança, escola e reforma agrária). Aliás, foi o que ocorreu na semana passada. O presidente não entendeu o porquê das manifestações por todo País que se autodenominaram "Abre o olho, Brasil ". E talqualmente ocorria nos tempos ditatoriais definiu a mobilização como "desordem".

05. A visão do presidente nos remete ao velho adágio popular "O pior cego é aquele que não quer ver". E dá a entender que o pior governante é aquele que não quer governar e ainda pensa em se reeleger...

 
 
COMENTÁRIOS | cadastrar comentário |
 
 
© 2003 .. 2017 - Rodolfo Martino - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Sicca Soluções.
Auto-biografia
 
 
 
BUSCA PELO SITE