Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Resistir, eis a palavra

Posted on

Foi uma terça tensa ou uma tensa terça?

Assuntos e mais assuntos em pauta.

Fiz uma relação deles para descascá-los aqui.

– a farsa do tal julgamento,

– a Previdência na Comissão de Justiça,

– os quiproquós do vice presidente com o filho do presidente,

– o pedido de impeachment no senado para Toffoli e Moraes…

… e outras tristezas que balançam pela aí.

“É melhor ser alegre que ser triste” – ensinou o Poetinha numa antiga canção.

Não chego a tanto. Mas, talvez por isso, ao cabo da melancólica tarefa, algo destroçado física e espiritualmente, resolvo que nenhum desses deveria ser o tema do nosso humilde post de hoje.

Não tenho o direito de aporrinhar, ainda mais, o dia dos amáveis e fiéis cinco ou seis leitores.

Além do que, as traulitadas todas estão alardeadas nas manchetes dos noticiários das mil e uma plataformas pelas quais hoje – feliz ou infelizmente – podemos nos informar ou desinformar.

A escolha é livre.

Quem quiser pode se entristecer por conta própria.

Ou não?

Por aqui, prefiro destacar a carta do jornalista Eric Nepomuceno ao amigo e ex-presidente Lula.

O jornalista faz uma belíssima análise do momento que vivemos; áspera constatação dos fatos, sim, mas sem perder a ternura.

Separo um trecho:

Além da dor e da indignação por tudo que acontece, Lula, ando cheio de perguntas. Por exemplo: como é que puderam votar nessa aberração que todo santo dia deposita o traseiro na poltrona presidencial? Será este nosso país um país sem memória? Espero que não, meu bom amigo. Espero que não, e que desperte rápido desse pesadelo.”  

Termino com a frase do Eric com a qual me identifiquei plenamente:

Vou ficar e resistir com a única arma que tenho, a palavra.”

Não tenho o mesmo talento, é claro. Mas, prometo me esforçar e fazer o melhor.

Leia AQUI a íntegra do post/carta “Não vou sair do Brasil”, originalmente publicado no Blog Nocaute, do jornalista e escritor Fernando Morais.

Foto: Ricardo Stuckert

Antes mesmo de saber, por meio dos advogados Luiz Carlos Rocha e Emídio de Souza (foto) o resultado do julgamento do recurso da defesa no STJ, Lula já havia antecipado o seu veredicto:

“Fui preso politicamente e serei libertado politicamente pela luta do povo brasileiro”.

signature

Ainda nenhum comentário.

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *