Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Aos jovens descolados…

Posted on

Adivinhem qual personagem do Brasil de hoje a charge de um jornal francês pretende retratar…

Querem uma pista?

Hummm…

Que tal a manchete da reportagem da Folha de S.Paulo que ontem ocupou a principal manchete do Uol?

 

Presidente do Banco do Brasil atende

Bolsonaro, demite diretor e tira do ar

comercial com jovens ‘descolados’

 

Ficou fácil, não?

Nem tanto

Antes de continuarmos o papo leiam AQUI  a reportagem e assistam ao anúncio abaixo:

 

Um cordial amigo (que prefere não se identificar, por óbvios motivos) ponderou que a percepção do autor é mais abrangente.

Tomamos um café no fim da tarde desta quinta.

Reproduzo sua análise:

Retrata um sentimento azedo que boa parte de determinada camada social brasileira trazia enrustido e que agora se sente confortável em assumir publicamente.

Não se elegeu o homem em vão – diz ele.

E continua:

Reflete exatamente essas ideias de supremacia deste sobre aquele cidadão, de não respeitar a diversidade em todos os níveis, de se imaginar ética e moralmente acima dos demais, quando sabemos que não é bem assim.

Aliás, não é nada assim, concorda?

Digo que sim. Ando monossilábico ultimamente.

Mais ouço do que falo. Regra de sobrevivência.

Então, por conta e risco, ele conclui:

Apostam no retrocesso, no obscurantismo.

Por isso a Cultura os incomoda.

Por isso estilhaçam a Educação.

Por isso se mostram tão toscos e irascíveis diante de qualquer argumentação.

Por isso preferem abrir mão de nossa soberania, de nossa independência.

E mesmo da própria individualidade.

Assim como servem aos verdadeiros Donos do Poder (que nunca mostram a verdadeira face) querem que os humildes lhes sejam servis…

Meu amigo é publicitário. Das antigas.

Nunca sequer flertou com o PT ou teve qualquer viés de esquerda.

Eu dizia, brincando, que era “um tucano sem grife”.

Mas, o amigo prefere encher a boca pra se definir como “um democrata”.

Conheceu os anos de chumbo dentro de uma agência. Tem horror a qualquer tipo de opressão.

E está arrasado, como muito de nós.

É o retrocesso, diz ele diante do meu silêncio cúmplice.

No jornalismo, o panorama não é diferente.

Tento consolá-lo, mas não vou adiante na conversa.

Prefiro ressaltar os núcleos de resistência, como o canal do Bob Fernandes no You Tube.

Sugiro que veja a postagem de ontem.

Pode ser aqui no Blog mesmo, como podem fazer meus amáveis cinco ou seis leitores…

 

 

signature

Ainda nenhum comentário.

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *