Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Crônicas de Viagens – Capri

Fotos: Arquivo Pessoal

3 – Eu e Julia Roberts, na ilha paradisíaca

Há quem diga que estava escrito nas estrelas.

Eu prefiro dizer que, desde que a vi, pressenti que aconteceria… Até porque, convenhamos, aquela música da Tetê Spíndola (cadê a moça, meu Deus!) é chatinha, chatinha.

De quem estou falando?

Ora meus queridos cinco ou seis leitores segurem-se para não ficar de queixo caído e com a autoestima lá embaixo. Como li certa vez numa das crônicas do Veríssimo, vou até ficar de pé para teclar o nome dela:

Um momento…

Julia Roberts.

Pois é o que estou lhes dizendo…

Quando nos encontramos?

Lembro bem. No início do ano passado, em CAPRI.

Gostaram ou querem mais?

Melhor impossível, né?

Aquela ilha paradisíaca, com suas ruas estreitas, vielas e belvederes de onde se vislumbra cenários extraordinários. Mar, sol, sonho…

O que posso fazer?

Foi lá que a vi.

Mesmo à distância considerável – uns 20 metros — deu para perceber que era ela e estava feliz. Simpática.  Sorria para todos que a rodeavam – e, notei, desculpem a imodéstia, especialmente para mim.

Não é invenção, não.

Era uma ruazinha comercial, perto de onde fica a casa que abrigou Pablo Neruda quando o poeta visitou a Itália.

Nesse embalo, aliás, cheguei cheio de poesia. Decidido mesmo. Afinal essas coisas não acontecem duas vezes, não. Quando olhei firmemente em seus olhos, ela também me encarou.

Confesso: perdi o chão. Que encanto era aquele? De onde vinha todo aquele perfume?

Não sabia o que lhe dizer. Iria tropeçar no inglês (que não domino), engasgar no francês (que estudei no velho curso ginasial), me derreter no italiano (te voglio tanto bene, belíssima) e me maldizer no português, se perdesse aquela chance…

O que fazer?

De onde vem esse perfume, meu Deus? – perguntei aos botões do meu sobretudo.

— Vem da loja que vende fragrâncias e maquiagens, pai – respondeu o estraga-prazer do meu filho.

Que, não contente, completou em tom implacável de quem conhece o pai que tem.

— O que o senhor faz, parado, diante da vitrine da perfumaria? Bonito esse display em tamanho natural da Julia Roberts, não? A gente olha para ele e fica com a sensação que a foto segue a gente com os olhos. Interessante. Deve atrair muitas clientes e alguns distraídos também, né?

Não respondi. Dei por encerrado o passeio.

Ele ainda ironizou. Mostrou o celular e distraidamente perguntou:

— Quer tirar uma foto ao lado da foto da Julia Roberts para guardar de lembrança?

* Caetano Veloso completa hoje 78 anos.

Tem live na Globoplay (aberta)

* Publicado originalmente em 29/03/2007

 

signature

Ainda nenhum comentário.

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *