Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Crônicas de Viagens – Zaragoza

Posted on

Fotos: Arquivo Pessoal

49 – Cartões postais da bela cidade

Vou lhes confessar que, ao chegarmos em ZARAGOZA, estávamos curiosos, mas cansados. A entregar os pontos.

Concluímos ali – e diria religiosamente – três quartos do incrível pinga-pinga que foi essa viagem.

Aliás, algo previamente estipulado por nós no prévio planejamento da jornada visto que uma das características desta bela cidade é exatamente a de estar à mesma distância – 300 quilômetros – das três principais cidades espanholas: Madrid, Barcelona e Valência.

Dois pernoites e um dia e meio zanzando por ali – e partiríamos direto e reto, estrada a fora, para Madri onde encerramos a aventura não sem antes bater cartão no Parque Bom Retiro e nos museus da capital espanhola.

A cidade, repito, é belíssima

Merece a visita de andarilhos mais dispostos do que nos sentíamos naquela etapa da viagem.

Mesmo assim não perdemos tempo e fomos conhecer os cartões postais da cidade:

1 – Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar, monumental e deslumbrante, em estilo barroco.

Diz a lenda que a Virgem Maria fez singela aparição ao apóstolo Santiago, que evangelizava por ali no ano 40, e lhe entregou uma coluna de jaspe – o dito pilar para que fosse a pedra fundamental da construção do grandioso templo.

No interior da Basílica, o visitante pode ver o pilar que sustenta a imagem da Virgem.

2 – Rio Ebro e a Ponte de Pedra, outro símbolo de Zaragoza.

O visitante deve caminhar até o meio e fazer uma parada no mirante Pretil de San Laázaro, de onde se pode contemplar o que, dizem ser, a mais bela imagem da Basílica del Pilar, com suas torres e silhuetas de imponentes torres refletidas nas águas do rio Ebro.

Digamos que a tarde em que lá estivemos, mesmo que ensolarada, as tais águas do Ebro não estavam assim tão cristalinas.

Ventava muito…

Ficou para a próxima.

Mas, valeu a tentativa.

3 –  A Aljaferia, soberbo.

De arquitetura islâmica e gótica, trata-se de um gran palácio mourisco  do século 11 que faz referência ao estilo mudéjar que predominou na região naqueles idos.

4 – a Catedral de São Salvador, La Seo.

Iniciada no século 12, situa-se na mesma praça em que está a Basílica de Pilar.  Declarada como Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco. É a primeira catedral cristã de Zaragoza.

Ufa!

O dia rendeu…

À noite, fizemos um passeio ao Casco Viejo onde se acumulam bares e restaurantes.

Mas, a ideia era mesmo voltar cedo para o hotel.

No manhã seguinte, depois do café no hotel, seguiríamos para Madri.

Como disse acima, mesmo em viagem, às vezes (em mim, quase sempre) bate um cansaço…

 

 

signature

Ainda nenhum comentário.

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *