Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Escolhas

Posted on
Ilustração encaminhada ao Blog pela amiga e leitora Vera Marcondes

A vida é feita de escolhas.

Reparem no tom filosófico contemporâneo da coluna de hoje.

Sorry, periferia.

Vou repetir.

A vida é feita de escolhas.

Para quem ouse duvidar, que fique uns 10 minutos junto ao balcão de uma padaria.

– Sai um queijo quente.

– Quatro pãezinhos, por favor.

– A de sempre, por favor. Aquela que matou o guarda,

– Uma coxinha sem catupiry.

– Uma cerva gelada…

– Ops, um pão na chapa com uma média com café de coador.

E por aí vai.

No tempo da Jovem Guarda, entre os bambambãs e os artistas em geral, o que dava status era ter um notável carrão.

Mustang e Camaro eram os modelos preferidos.

O Juca Chaves tinha um Porsche.

O Jô Soares, um Jaguar.

O Simonal tinha dois Mercedes.

O Roberto tinha vários, inclusive um Cadilac e o tal Calhambeque. Bi-bi!

O Erasmo…

Bem, o Erasmo comprou um Rolls Royce que serviu ao Dr. Adhemar de Barros quando governador de São Paulo.

Escolhas, meus caros.

Continuemos.

Loira ou morena?

– Prefiro a que está mais próxima, dizia o grande e saudoso humorista Zé Trindade.

Que, aliás, tinha bordões famosos:

– Mas o que é a natureza!

– Mulheres! Cheguei…

(Relevem, minhas amigas. Os tempos eram outros.)

Aí vem mais um carnaval.

Bloco de Rua ou Escola de Samba?

Retiro espiritual.

Uia! Tem meu apoio, mas me inclua fora dessa, por favor.

Ah, o outro ali vai viajar.

Bom.

Praia ou montanha.

Hã? Sim, é provável que pegue um baita congestionamento. Na ida e… na volta.

Como?

Vai de avião.

Desculpe, minha suburbanidade.

Boa viagem.

Pois é, meus caríssimos e amáveis leitores.

A vida é feita de escolhas.

Sol ou chuva?

Leve ou pesado?

Direita ou esquerda?

Consulte o Google Maps para não ficar sem rumo.

Porque a jornada é bem essa, como dizem aqueles bugueiros que percorrem as dunas do Rio Grande do Norte levando os turistas:

– Com emoção ou sem emoção?

Vai na boa, então, camarada.

Porque “subir, descer, entrar, sair – acredite – faz parte do talento individual de cada um”.

Que eu vou ficando por aqui.

Preste atenção.

Duro mesmo, amigos e inimigos, é não ter escolha.

signature

Ainda nenhum comentário.

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *