Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

Leia esta canção 10

“Olha, você tem todas as coisas
que um dia eu sonhei pra mim.
A cabeça cheia de problemas.
Não importa, eu gosto mesmo assim.”

Os anos 70 encontraram a dupla Roberto e Erasmo num grande momento autoral. Longe dos maneirismos da Jovem Guarda, o Rei apostou no romantismo para continuidade da vitoriosa carreira. Já o parceiro Erasmo flertou com a MPB e as temáticas sociais; porém, sem nunca deixar de ser um inveterado roqueiro. São dessa fase algumas das melhores canções da dupla. Erasmo fez um disco antológico, Sonhos e Memórias – uma preciosidade entre os cultores de música popular. Roberto, por sua vez, emplacou uma coleção de eternas canções de amor – Detalhes, Café da Manhã, Os Seus Botões, entre outras.

A música Olha é desta fase. Recebeu inúmeras gravações – Gal, Bethânia e mais recentemente Chico Buarque, incluída na trilha da novela da Globo.

Confiram:

“Olha,
você têm todas as coisas
que eu dia eu sonhei para mim.
A cabeça cheia de problemas.
Não me importo eu gosto mesmo assim.
Tem os olhos cheios de esperanças
de uma cor que mais ninguém possui.
Me traz meu passado e as lembranças
do que eu sempre quis ser e que não fui.
Olha, você vive tão distante
muito além do que eu posso ver.
E eu que sempre fui tão inconstante,
te juro, meu amor, agora é pra valer.
Olha, vem comigo aonde eu for.
Seja a minha amante e o meu amor.
Vem seguir comigo o meu caminho
e viver a vida só de amor.”

II.

“Talvez eu seja o último romântico
dos litorais desse Oceano Atlântico” .

Que os fãs de Renato Russo e Cazuza me perdoem, mas Lulu Santos é o autor/intérprete que melhor sintetiza o que foi a pop música nativa nos anos 80. Essa canção, que fez em parceria com Antônio Cicero e Sérgio Souza, é um bom exemplo. Reúne os elementos imprescindíveis ao modo de vida dos jovens de então: um tanto de aventura, outro punhado de romance, o mar dos surfistas e nenhuma pretensão ideológica ou contestatória.

Eram jovens – apenas ou exclusivamente isso – e queriam viver. O verso "Tomar o mundo feito coca-cola" reflete bem essa disposição. Mesmo assim, o amor ainda fazia das suas – aliás, como sempre fez e continua fazendo:

"Só falta te querer.
Te ganhar e te perder.
Falta eu acordar
ser gente grande pra poder chorar.
Me dá um beijo, então.
Aperta minha mão.
Tolice é viver a vida
assim sem aventura…
Deixa ser
pelo coração.
Se é loucura então
melhor não ter razão."

Que bom que assim seja…

signature